cross merchandising

7 dicas ideais para trabalhar o conceito de cross merchandising

mcc2019 News

Empresas que trabalham com PDV, o famoso ponto de venda, devem estar sempre atentas a certas estratégias de venda. Uma delas é o cross merchandising, ou seja, a exposição comercial cruzada de itens. Isso é muito mais comum do que se imagina, embora nem sempre se perceba em um primeiro momento.

O motivo dessa sensação é que, como os produtos costumam ser complementares, o incentivo para a compra é bastante sutil. Por isso, tende a atingir mais consumidores, de uma maneira natural e muito mais eficiente. Como resultado, as vendas alavancam e a reputação do negócio se solidifica no mercado.

Para saber um pouco mais sobre esse conceito e como aplicá-lo em sua realidade, continue a leitura deste artigo e veja, também, 7 propostas para trabalhar com essa estratégia.

O que é cross merchandising?

Basicamente, cross merchandising consiste em uma estratégia para ampliar as vendas da empresa. Ela visa a exposição de produtos de variadas categorias, dispostos um ao lado do outro, para intensificar a saída daqueles que tenham um menor consumo.

Um ótimo exemplo sobre tal proposta é ver taças que ficam no mesmo corredor em que as garrafas de vinho estão expostas. Ou seja, embora a bebida seja o item principal, a taça é um acessório de conveniência.

Esse tipo de iniciativa ajuda a otimizar a trajetória dos consumidores na loja. Dessa maneira, eles ficam mais satisfeitos com sua experiência e conseguem incluir nas compras algo que, embora não estivesse programado, lhe traga prazer ou boa funcionalidade.

Por que vale a pena aplicar essa técnica na empresa?

Em qualquer loja existem produtos com giro menor. Por isso, o cross merchandising deve entrar em cena para que a venda aconteça com mais frequência e maior naturalidade. E aqui estão alguns motivos para que ela seja aplicada em um estabelecimento!

Facilita o fluxo

Essa é uma maneira de facilitar o fluxo de mercadorias e evitar acúmulo nos estoques. Se um produto pode ser usado em conjunto com o outro, o fluxo de ambos tende a crescer.

Otimiza a experiência dos clientes

O cliente, então, entende que a empresa está preparada para atender suas necessidades. Mas, mais do que isso, também consegue prevê-las e oferecer aquilo que ele sequer havia pensado que precisava.

Melhora as vendas

Com isso, as vendas da empresa melhoram de maneira significativa. Mais produtos são vendidos, não apenas em quantidade por categoria, mas de forma geral.

Quais são as melhores dicas para trabalhar esse conceito na prática?

Esse não é um conceito exatamente complexo, porém é repleto de detalhes. E, para que ele realmente funcione, é muito importante não os deixar passar. Veja aqui algumas dicas para trabalhar o cross merchandising da maneira certa!

1. Determine as prioridades

Para começar, é preciso que você defina as prioridades de sua estratégia. Qual é o seu intuito real ao fazer cross merchandising? Fidelizar o público ou aumentar as vendas, por exemplo?

Muito embora os benefícios estejam agregados, é importante ter um foco principal para pensar com clareza nas combinações de produtos. Do contrário, elas não farão sentido nem para você e nem para o consumidor.

2. Estude bem o cliente

Agora, é hora de estudar bem seu cliente. Saiba quem ele é, de onde vem e o que procura, para ficar mais fácil posicionar os produtos de uma maneira que realmente chame a atenção.

E não se esqueça de que, diante de tantas atualizações e informações, o cliente está cada vez mais exigente. Portanto, seu perfil pode mudar bastante ao longo do tempo, e é preciso segui-lo para ter um bom resultado.

3. Aproveite as oportunidades

Esteja sempre de olho nas oportunidades que o mercado oferece. Tendências e lançamentos podem ser ideais para desencalhar algum produto que não é novidade, mas que ainda pode dar o que falar se associado da maneira correta.

Observe também o que acontece na sociedade, na televisão e nas mídias sociais. Assim, fica mais fácil acompanhar essa evolução de informações e identificar novas brechas para atuar.

4. Pesquise hábitos de consumo

É de suma importância que você entenda exatamente quais são os hábitos de consumo de seu público. Assim, você conseguirá fazer uma lista mais completa de itens que combinam entre si e criar harmonizações diversas e até mesmo mais extensas.

Afinal, a possibilidade não se aplica somente a dois produtos. Pense em nichos para fazer composições mais diferenciadas e que atinjam necessidades bastante específicas. Elas costumam conquistar o consumidor mais do que uma proposta geral.

5. Seja criativo

Use datas sazonais para seu mix de produtos e use a criatividade quando essas ocasiões demorarem a surgir. Lembre-se de que, embora o produto principal tem valor menor, não significa que o complementar deve ser extremamente barato.

Pelo contrário, o mais importante é a forma como ele combina com o principal. É essa funcionalidade que leva o cliente para mais perto da compra, então não seja sempre óbvio. Trabalhe com necessidades, mas também com atrativos e agrados.

6. Crie ações com sentido para o cliente

É muito importante que você crie sentido para essa ação na mente do cliente. Nem o anúncio mais chamativo com promoções e descontos consegue passar uma mensagem tão boa quanto a combinação consistente de mercadorias.

A primeira reação de quem vê dois itens juntos que se complementam trabalha a parte emocional dessa pessoa. Com o desejo instalado, a única coisa a ser avaliada pelo comprador será o preço.

7. Avalie os resultados

Por fim, não se esqueça de avaliar resultados. É muito importante que você tenha um feedback adequado, tanto por parte do cliente quanto em registros de entrada e saída de produtos para administrar bem o que aconteceu durante a aplicação da estratégia.

Assim, nas próximas oportunidades você poderá entender possíveis falhas e fazer combinações que realmente atinjam seu objetivo. Além, é claro, de ter novas ideias para surpreender os clientes.

Por fim, cuidado ao validar o seu PDV com essa técnica. Deixar o local desorganizado, montar vitrines de forma errada e ter uma iluminação ruim no local são questões que podem gerar uma péssima impressão no consumidor e prejudicar a sua capacidade de associar e se interessar pela proposta que você criou.

O cross merchandising é, sem dúvidas, uma das formas mais simples e inteligentes para aumentar as vendas com um excelente custo-benefício. Portanto, não perca tempo e invista agora mesmo nessa estratégia ativa para o consumidor e para o seu estabelecimento.

Quer ir mais além nesse tema para incrementar seus resultados? Entenda agora por que as estratégias de ponto de venda nunca foram tão importantes.

Compartilhe este Post