varejo 4.0

Varejo 4.0: fique por dentro das suas principais soluções

mcc2019 News

A transformação digital e os avanços tecnológicos das últimas décadas mudaram a forma como as pessoas se comunicam, consomem, vendem e trabalham. As empresas que ficarem aprisionadas no modelo tradicional tendem a perder mercado para as que se adaptarem a esse novo momento. O mercado do varejo, por exemplo, passou por grandes mudanças no último século até chegar ao patamar atual, o do varejo 4.0.

Essa nova era busca a conciliação das tendências da internet com o mundo real, com foco no aprimoramento da experiência de compra e no relacionamento com o cliente. Na era dos dados, utilizar as informações para avaliar o comportamento do público, aplicando as ferramentas de análise, é uma das principais chaves para as empresas traçarem suas estratégias de venda.

Neste post, vamos entender melhor o que é varejo 4.0, como funciona e seus desafios. Confira!

Afinal, o que é varejo 4.0?

O varejo moderno teve o seu início há cerca de 40 anos, com o surgimento dos primeiros supermercados de autoatendimento. Até então tínhamos o modelo de “vendinhas”, em que o consumidor levava uma lista de compras e entregava ao vendedor, que recolhia as mercadorias na prateleira e entregava ao cliente. Com os mercados de autosserviço, os próprios clientes passaram a ter o acesso aos produtos.

Assim, as empresas começaram a criar estratégias para chamar a atenção dos clientes, com o objetivo de se destacarem para que eles escolhessem os seus produtos, criando a comunicação visual nas embalagens. Nascia o varejo 1.0.

Varejo 2.0 — o nascimento dos hipermercados

Os supermercados eram, em sua maioria, pequenos negócios regionais. A história mudou com a criação dos grandes hipermercados, como o Carrefour e o Walmart. Esses estabelecimentos trazem uma variedade de produtos sem precedentes, com preços competitivos. São lojas que vendem de tudo: alimentos, eletrodomésticos, roupas, pneus etc.

Nesse cenário surgiu o conceito de produtos de marca própria, varejistas especializados em um tipo de produto, o varejo multiformato e as cadeias de distribuições complexas.

Varejo 3.0 — o poder da internet nas vendas

A partir dos anos 1990, com a internet ganhando popularidade, começaram a surgir os primeiros ecommerces. Foi nessa época, por exemplo, que nasceu a Amazon, que começou como uma livraria online e agregou múltiplos setores, representando hoje 50% do varejo online americano.

Uma das grandes tendências que o comércio online trouxe foi a possibilidade de os próprios consumidores criarem reviews dos produtos. Atualmente, antes de escolher um item em um ecommerce, a maioria dos consumidores analisa as opiniões de outros clientes para ter uma base.

Varejo 4.0 — o fim da barreira entre o real e o digital

Estamos vivendo o varejo 4.0, em que não há mais a separação entre ambiente online e offline. Com a popularização dos smartphones, os consumidores têm em seus bolsos um dispositivo com capacidade de processamento maior do que muitos computadores de alguns anos atrás.

Além de fazerem as compras online, os consumidores levam os seus celulares para as lojas e comparam preços, buscam por vouchers de promoção, verificam especificações de produtos etc. Esse comportamento cria um novo padrão de consumo, com mais exigência, e dá a oportunidade para as empresas criarem estratégias cada vez mais elaboradas.

A integração dos ecommerces às lojas físicas ajuda no aprimoramento da experiência de compras e no relacionamento com os clientes.

Como o varejo 4.0 funciona?

No Brasil, várias empresas estão investindo pesado em lojas modelo para varejo 4.0. Entre os principais recursos utilizados por essas lojas podemos destacar alguns que são a espinha dorsal dessa estratégia. Confira!

PDV Mobile

Para reduzir as filas nos caixas, muitas empresas estão apostando no PDV Mobile. Essa estratégia consiste em uma equipe de colaboradores que transitam pela loja finalizando as vendas, com a utilização de dispositivos de pagamento mobile.

Provadores interativos

Os provadores interativos são aqueles que dão a possibilidade da utilização de aplicativos de realidade aumentada, projetadas no espelho. Com esses aplicativos, o cliente pode inserir acessórios em seu reflexo e até alterar a cor das peças, além de ajustar a luz e filtros para postar fotos nas redes sociais.

Locker

Os armários inteligentes são utilizados para que os clientes possam retirar as compras realizadas no ecommerce, com a ajuda de sistemas de segurança e sem a necessidade de intervenção de colaboradores da empresa.

Serviços de customização

Muitas lojas de roupas estão dando a oportunidade para que os clientes possam criar estampas para diferentes modelos, desenvolvendo produtos personalizados que podem ser retirados instantaneamente.

Canais de compra integrados

Com o sistema unificado, o consumidor passa a ter acesso ao estoque central da empresa, podendo utilizar os próprios pontos de acesso do PDV para fazer a encomenda de produtos ou pedir para que a entrega seja feita em sua casa.

Como a tecnologia foi determinante para a mudança de comportamento?

A tecnologia está possibilitando a mudança comportamental dos clientes e facilitando a atuação das empresas. As corporações podem se adaptar às inovações de mercado e demanda, desenvolvendo modelos de negócios, produtos, serviços, processos e combinando as experiências físicas e digitais com serviços inovadores.

Quem dá base para essas mudanças são as tecnologias móveis, que permitem a criação de dinâmicas novas, com o foco na melhoria do desempenho tanto da parte organizacional quanto da comercial.

Com a utilização de ferramentas como a internet das coisas, apps e plataforma web, o varejo 4.0 pode otimizar as suas operações, utilizando a geolocalização e a contextualização.

É possível, por exemplo, identificar o perfil dos clientes, seus comportamentos e seus interesses, com base em histórico e em tempo real. Assim, é possível direcionar as campanhas de marketing, podendo personalizar cada ação, para que os clientes recebam o que estão procurando, na hora certa.

Quais são os desafios do varejo 4.0?

O maior desafio das empresas em relação ao varejo 4.0 é ter o acesso às tecnologias necessárias e entender o que elas podem agregar. Existem também questões relacionadas à segurança cibernética, pois, com o crescimento de ativos tecnológicos dentro das empresas, há um aumento dos riscos, que precisam ser gerenciados para que não ocorram invasões e vazamento de dados.

Entre os impactos que um incidente de segurança pode trazer, podemos destacar os prejuízos financeiros e a perda de credibilidade da marca. Outro desafio das empresas em relação ao varejo 4.0 é a inovação, pois esse será o trunfo para que organizações não percam competitividade. É importante que haja a combinação de tecnologias digitais inteligentes, para que as empresas possam suportar as ofertas e experiências que engajarão os clientes.

Essa transição do modelo 3.0 para o 4.0 exige dos gestores um controle na aplicação dos recursos, pois essas decisões deverão garantir resultados financeiros em curto, médio e longo prazo.

O varejo 4.0 trará muitas vantagens para as empresas que adotarem essa estratégia, que vão desde um maior conhecimento dos clientes, que possibilita a personalização, até a modernização da empresa — seja fisicamente, seja digitalmente —, preparando para os próximos desafios que a tecnologia nos proporcionar. O resultado é a fidelização e o aumento das vendas.

Se a sua empresa não sabe por onde começar, você pode contar com um parceiro especializado, como a Spring Global, que tem o know-how para oferecer as melhores ferramentas mobile que darão a base para as estratégias de varejo 4.0 de sua empresa.

Gostou do post e quer saber como a Spring Global pode ajudar a sua empresa a entrar de vez no mundo do varejo 4.0? Entre em contato conosco e descubra como.

Compartilhe este Post